Visite também: UnderLinux ·  Dicas-L ·  SoftwareLivre.org ·  [mais] ·  Currículo ·  Efetividade ·  makerNews ·  Arduino

Acessibilidade: DragonFly BSD utilizado por pessoa com zero de visão

Este é um daqueles momentos em que a fé na humanidade é restaurada.

O usuário am_dxter relatou a sua experiência de utilizar o DragonFly BSD tendo cegueira total. Em um sentimento de comunidade e compartilhamento de experiências o usuário relatou na maillist de usuários do SO que utiliza o Orca, famoso software de acessibilidade que faz parte do "guarda chuva" Gnome, como leitor de interface gráfica em seu desktop e laptop e rodam o DragonFly.

No caso de uma instalação do zero, até existem leitores de console disponíveis, mas am_dxter não tentou os por para funcionar porque o Orca pode ler terminais como o mate-terminal ou xfce4-terminal, e em uma solução mirabolante, o usuário direcionou a saída do instalador do DragonFly para o Qemu com a opção -curses no Mate Terminal de um LiveCD Linux. Usando o formato raw no dispositivo de destino Qemu, ele conseguiu bootar o DragonFly e sair usando(e falando) após o reboot.

Comovido com a história, Matt Dillon confirmou que apesar do pequeno e conhecido grupo que compõe os usuários do DragonFly, ele desconhecia que havia pessoas com as peculiaridades de am_dxter e garantiu que o usuário deve entrar em contato com a lista sempre que problemas com o Orca, que os desenvolvedores farão o possível para manter o software funcional.

Ainda continuando a história am_dxter abriu um ticket solicitando que o Orca neste BSD fossem recompilado com a opção de suporte da libao+oss habilitada para facilitar a vida de usuários com cegueira completa, e reduzir o comportamento errático do software. O incidente foi resolvido em pouco tempo por jrmarino, que descobriu problemas de dependências e promoveu a melhoria para a próxima compilação de pacotes.

Enviado por Nícolas Wildner (nicolasgauchoΘgmail·com)

Comentar

 
comments powered by Disqus

Comentários arquivados