Visite também: UnderLinux ·  Dicas-L ·  SoftwareLivre.org ·  [mais] ·  Currículo ·  Efetividade ·  makerNews ·  Arduino

Flame FAQ - Como reconhecer - e evitar - as frases que costumam iniciar discussões acaloradas repetitivas

Índice

 

0 - Introdução

0.1 - Por que uma lista de questões incendiárias freqüentes?

0.2 - As perguntas e as respostas - nem tudo que provoca é flame

0.3 - Dez mandamentos dos flames

0.4 - Como contribuir

0.5 - Autoria e licença de uso

1 - Sobre anúncios de projetos livres

1.1 - Por que está na linguagem XX, e não na linguagem YY, que é muito mais apropriada?

1.2 - Por que está na linguagem XX, e não na linguagem YY, que é verdadeiramente livre?

1.3 - Por que não foi usado o (toolkit|recurso|biblioteca) XX, que seria muito mais apropriado?

1.4 - Por que foi desenvolvida esta solução, se já existe o projeto XX que faz o mesmo?

1.5 - Se usasse o recurso XX seria mais (rápido|estável|seguro|bonito).

1.6 - O software XX já faz isso e é mais (rápido|estável|seguro|bonito).

1.7 - [Só] ficou faltando a característica XX.

1.8 - Por que o autor perdeu tempo com esta atividade, ao invés de contribuir para o projeto XX?

 

2 - Sobre formatos, mídias de distribuição de software e informações

2.1 - Por que é só um CD, e não 3?

2.2 - Por que são 3 CDs, e não só 1?

2.3 - Por que são CDs, e não DVD?

2.4 - Por que um DVD e não vários CDs, se os usuários da classe XX sabidamente não têm acesso a esta tecnologia?

2.5 - Por que dar de brinde a mídia encartada, e não simplesmente colocar para download?

2.6 - Por que nos obrigar a fazer o download, ao invés de distribuir a mídia?

2.7 - Por que o download está tão lento? Se você oferece o download para todos de graça, deve saber que vai haver muito acesso e tomar as medidas para que a banda seja adequada!

2.8 - Por que está para download em (http|ftp) e não em um torrent, que é muito melhor?

2.9 - Por que está para download em torrent e não em (http|ftp), que é muito melhor?

2.10 - Por que está no formato XX, e não no YY?

2.11 - Por que é em vídeo, e não só o som?

2.12 - Por que não tem legenda em português?

2.13 - Por que está em MP3 e não em OGG, que não tem os mesmos problemas com patentes?

2.14 - Por que está em OGG e não em MP3, que é o formato que todos conhecem e suportam?

2.15 - Se é livre, por que não está disponível para download no site do fabricante e em meu formato de arquivo preferido?

 

3 - Linux e governo ou política partidária

3.1 - Assim o Linux no governo não vai funcionar, tem que ser com uma distribuição comercial nacional!

3.2 - Assim o Linux no governo não vai funcionar, tem que ser com XX, a única distribuição verdadeiramente livre!

3.3 - Linux no governo tem que ser iniciativa da comunidade, sem envolvimento de partidos!

3.4 - A proposta política do partido ou candidato XX tem que envolver software livre!

3.5 - O governo não faz o suficiente em prol do software livre!

3.6 - O governo se intromete demais no software livre!

3.7 - Como XX quer oferecer esta contribuição ao software livre, se ele jamais escreveu uma linha de código?

3.8 - Como XX quer oferecer esta contribuição ao software livre, se o notebook dele roda Windows?

3.9 - Como XX quer oferecer esta contribuição ao software livre, se o notebook dele roda a distribuição YY e nem foi ele que instalou?

 

4 - Críticas colaterais

4.1 - É legal, livre e útil, mas não gostei porque com certeza foi feito com interesse de ganhar dinheiro mais tarde.

4.2 - É legal mas a empresa que lançou já fez XX no passado, e isto a torna sua contribuição livre de hoje indesejável ou menos importante.

4.3 - É legal mas a empresa que lançou também faz XX, e isto a torna indigna de contribuir conosco ao mesmo tempo.

4.4 - É legal mas o autor deveria estar se preocupando com o assunto XX, não relacionado a isto que ele fez mas muito mais importante.

4.5 - É legal mas o autor deveria se preocupar com o aspecto XX, e não com a questão que era o seu objetivo neste projeto ou lançamento específico.

4.6 - É legal mas o autor também fez ou disse XX no passado, o que o torna indigno de oferecer esta contribuição hoje.

4.7 - É legal mas o autor também faz XX, o que o torna indigno de contribuir hoje.

4.8 - É legal mas a circustância XX externa ao anúncio lança dúvidas sobre a real pureza de intenções dele.

4.9 - É legal mas não significa um comprometimento irrestrito e absoluto com a causa (da liberdade de software|anti-patentes|da inclusão social|XX), o que a torna indesejável ou menos importante.

4.10 - É legal mas o autor editorou ou publicou usando software proprietário, o que a torna sua contribuição indesejável ou menos importante.

4.11 - É legal mas o autor tem ou teve relacionamento com a empresa XX, o que a torna sua contribuição indesejável ou menos importante.

4.12 - É legal mas ainda não aconteceu o fato XX (não relacionado diretamente ao assunto), portanto o fato da notícia não merece crédito, comemoração ou agradecimento.

4.13 - Nunca vai ser confiável, já que o acesso ao conteúdo é livre, portanto qualquer um pode inserir dados errados!

4.14 - Nunca vai ser confiável, pois é gerenciado por uma comunidade que não presta contas a ninguém.

4.15 - É legal mas não resolve a questão (da inclusão social|das patentes de software|da participação no mercado|da escassez de aplicações da categoria XX|da duplicidade de esforços entre projetos abertos paralelos|da ausência de regras estritas e definidas sobre como desempenhar a atividade XX com software livre|XX), portanto não merece crédito, comemoração ou agradecimento.

4.16 - É legal mas nem todos os interessados vão ter condições de usar, portanto não merece crédito, comemoração ou agradecimento.

4.17 - É legal mas vai distribuir conhecimento e colocar muito mais gente no mercado, prejudicando minha participação e aumentando a concorrência contra mim!

4.18 - É legal mas não inclui minha cidade ou região, portanto não merece crédito, comemoração ou agradecimento.

4.19 - É legal mas devia ser no local ou cidade XX, portanto não merece crédito, comemoração ou agradecimento.

4.20 - É legal não atende 100% dos interessados, portanto não merece crédito, comemoração ou agradecimento.

4.21 - É legal mas não inclui a característica XX, portanto não merece crédito, comemoração ou agradecimento.

4.22 - É legal mas não usa a distribuição XX, portanto não merece crédito, comemoração ou agradecimento.

4.23 - É legal mas se baseia no trabalho de outro projeto livre, portanto não merece crédito, comemoração ou agradecimento.

4.24 - É legal mas reinventa a roda, portanto não merece crédito, comemoração ou agradecimento.

4.25 - É legal mas só tem pacotes (RPM|DEB|XX) disponíveis, portanto não merece crédito, comemoração ou agradecimento.

4.26 - É legal mas exige que o usuário final compile a partir dos fontes, portanto não merece crédito, comemoração ou agradecimento.

4.27 - É legal mas não tem pacotes pré-compilados para minha distribuição, portanto não merece crédito, comemoração ou agradecimento.

4.28 - É legal mas por que alguém compraria este produto enterprise, se eu consigo fazer o mesmo em meu servidor com XX sem comprá-lo?

4.29 - É legal mas o organizador do evento, autor do documento ou responsável pela iniciativa não escreveu qualquer código, portanto sua contribuição deve ser desconsiderada.

4.30 - Por que criticar o plágio ou alterações não reconhecidas se a intenção do software livre é justamente disponibilizar o material para uso de todos?

 

5 - Sobre projetos de PCs populares ou outras iniciativas de inclusão digital

5.1 - Por que só tem 128MB de RAM?

5.2 - Quem quer usar micro popular não pode ter a expectativa de que (seu|sua) (pen drive|webcam|gravador de CDs|impressora|monitor de boa qualidade|conexão de rede) funcione!

5.3 - É legal mas os usuários vão rejeitar devido à falta de jogos.

5.4 - É legal mas temo pelo suporte, que é difícil de implementar com qualidade.

5.5 - É legal mas temo pela questão dos drivers.

5.6 - É legal mas o usuário nunca vai saber conectar com a Internet.

5.7 - É legal mas a conta de internet vai ser muito cara.

5.8 - É legal mas o número de horas de acesso à Internet é muito pequeno.

5.9 - É legal mas temo pela questão da compatibilidade de aplicativos.

5.10 - É legal mas desconfio que só servirá para estufar os bolsos de XX, nunca saindo do papel.

5.11 - É legal mas só se for com a distribuição XX.

5.12 - É legal mas só se não for com a distribuição XX.

 

6 - Outras questões excessivamente comuns

6.1 - É legal, mas devia ser na linguagem XX!

6.2 - É legal, mas por que no banco de dados YY? XX é o único apropriado!

6.3 - É legal, mas por que está em inglês se é um projeto nacional?

6.4 - É legal, mas por que está em português se boa parte dos que poderiam usar e contribuir está no exterior?

6.5 - É legal mas a usabilidade ou os recursos não são idênticos aos do produto de código fechado XX, o que torna a notícia inválida e insignificante.

6.6 - XX faz tudo que YY faz (implicando que é errado usar YY)

6.7 - Isto prova que a comunidade é infantil e imatura! rsrs

6.8 - O fato de este aplicativo não ser em Assembler demonstra que falta XX à comunidade!

6.9 - A característica XX demonstra que faltam engenheiros na comunidade!

6.10 - Na posição que XXXX ocupa na comunidade, ele(a) não deveria manifestar sua opinião sobre este assunto!

 

7 - Alguém deveria...

7.1 - Alguém deveria organizar um boicote!

7.2 - Alguém deveria reimplementar usando XX!

7.3 - Alguém deveria fazer um fork!

7.4 - Alguém deveria fazer um (site|fórum|wiki|lista) sobre isso!

7.5 - Alguém deveria documentar como usar o recurso XX!

7.6 - Alguém deveria implementar o recurso XX!

7.7 - Nosso mercado já está maduro, (alguém|o governo|a empresa YY) deveria oferecer o produto ou serviço XX!

7.8 - Alguém deveria processá-los!

7.9 - Alguém deveria traduzir!

7.10 - Alguém deveria produzir legendas em português!

7.11 - Alguém deveria disponibilizar para download atendendo aos requisitos XX!

8 - Questões comuns (flames ou não) sobre o conteúdo ou o sistema do BR-Linux

8.1 - Esta notícia não deveria ter sido publicada no BR-Linux!

8.2 - A notícia XX deveria ter sido publicada no BR-Linux!

8.3 - O (assunto|aplicativo|linguagem|distribuição) XX deveria ser coberto mais frequentemente pelo BR-Linux!

8.4 - O comentário XX foi moderado injustamente!

8.5 - Enviei a notícia XX e ela foi publicada sem mencionar minha contribuição!

8.6 - O BR-Linux deveria incluir o serviço XX!

8.7 - O conteúdo do BR-Linux deveria estar disponível da maneira XX!

9 - Contribuir para a solução dos problemas pode estar a seu alcance

9.1 - Por que se limitar a buzinar, se você pode contribuir para a solução?


0 - Introdução


0.1 - Por que uma lista de questões incendiárias freqüentes?

O BR-Linux acolhe grande volume (cerca de 2000 por mês) de comentários de seus leitores, e procura aceitá-los com o mínimo de obstáculos ou barreiras (desde que estejam de acordo com os termos de uso). Entretanto, boa parte destes comentários são parte de discussões repetidas ou freqüentes, e muitas vezes as pessoas que encaminham determinados comentários ou questionamentos acabam sendo surpreendidos pelo tipo de resposta que recebem, ou por ver que a própria comunidade usa os recursos de moderação de mensagens do site para reduzir a visibilidade do comentário em questão.

O administrador do BR-Linux semanalmente recebe vários exemplares de mensagens perguntando "Por que minha mensagem foi moderada?", ou "Quando devo moderar uma mensagem?". A moderação é individual e está disponível aos usuários registrados, e seus efeitos podem ser desativados (nas próprias páginas de comentários) por qualquer usuário que não deseje ser afetado por eles. Entretanto, como este tipo de questão se avoluma e muitas vezes nasce de um interesse legítimo pela qualidade das discussões, resolvi publicar a lista que eu vinha mantendo há alguns meses com questões que costumam dar origem a discussões acaloradas, costumeiramente baseadas mais em opiniões do que em fatos, e frequentemente desprovidas de argumentação objetiva (embora nem sempre seja o caso). Esta lista pode servir para responder ambos os questionamentos acima.

Saiba mais sobre flames na RFC 1855, nesta tradução da RFC ou nesta entrada da Wikipedia.


0.2 - As perguntas e as respostas - nem tudo que provoca é flame

Apesar do nome, este FAQ não inclui apenas flames e trolls comuns. Diversas das questões aqui listadas são válidas e corretas, mas se repetem sem gerar conseqüência positiva mesmo quando há possibilidade de solução, por aparecerem mais como demanda do que como proposta, mais como questão aberta do que como chamado organizado para o trabalho.

Esta lista não pretende indicar que as frases mencionadas não devam ser usadas, ou que os questionamentos apontados não são válidos. Ela também não assume que todas as vezes em que estas frases são usadas constituem flames ou são dignas de reprovação ou de menos crédito. É apenas uma tentativa de reunir e divulgar estas questões comuns para aqueles que têm interesse em conhecê-las, e principalmente para os que viram um comentário seu neste estilo ser ignorado, moderado pelos leitores ou responder respostas inesperadas, e gostariam de saber uma possível razão.

Para a maior parte das questões é fornecida uma resposta que não a soluciona diretamente, nem nega a sua importância, mas apenas sugere atitudes positivas que podem ser tomadas pelo autor da questão para esclarecer melhor sua opinião, ou para contribuir com a solução do problema apontado, que muitas vezes é uma situação real.


0.3 - Dez mandamentos dos flames

A premissa mais básica e comum à maior parte das discussões tipicamente classificadas como flame wars é: "sua opinião ou avaliação sobre um assunto é incompatível com a minha, portanto terei que corrigi-lo." Mas muitas das questões típicas de debates sobre software livre mencionadas neste FAQ são motivadas por levar ao extremo uma das premissas específicas abaixo:

  1. Só há uma maneira correta de solucionar determinado problema, e as outras são inválidas
  2. Algumas ferramentas ou softwares são superiores a outros equivalentes, portanto estes outros devem ser execrados.
  3. Os autores de software livre, ou a comunidade ao seu redor, devem aos usuários algo além do que já forneceram voluntariamente
  4. As únicas formas válidas de contribuir com o avanço do software livre são as diretamente relacionadas à disponibilização ou manutenção de código
  5. Só é permitido contribuir ao software livre se a pessoa ou entidade estiver 100% devotada à causa
  6. Há uma seqüência clara de prioridades no caminho do software livre, eu a conheço, e ela não foi seguida
  7. Algo que identifico como um problema precisa ser resolvido por alguém, mas não quero entrar em contato com esta pessoa para pedir, e nem mesmo contribuir para reunir pessoas interessadas e aptas a atender a demanda que identifiquei.
  8. O envolvimento de uma entidade com o software livre só pode ocorrer da maneira que eu considero correta
  9. Se uma solução oferecida não resolve 100% dos problemas, ela deve ser criticada pelo que não resolve, sem ressalvas para seus méritos.
  10. Há (ou deveria haver) uma entidade central que coordena a comunidade Linux, e ela não está entendendo que deve direcioná-los da maneira como eu visualizo e sei que é a única válida.

Naturalmente há exceções, e a lista acima não é composta unicamente por premissas inválidas ou falsas. Entretanto, quando factualmente precisas, as questões listadas já foram mencionadas tantas vezes nestas discussões que talvez já não sejam mais respondidas com o mesmo tom, nem pelas mesmas pessoas que antes responderiam. De fato, uma reação comum a elas é usar o recurso de moderação - e agora o usuário que passar por esta situação terá mais chance de saber por que, e até mesmo receber uma sugestão de como agir para colocar o mesmo tema em discussão sem ser visto como incendiário.


0.4 - Como contribuir

Você pode contribuir para esta lista, assim como pode ignorá-la tranquilamente. Se encontrar um erro ou omissão, ou se desejar acrescentar algo, escreva para flamefaq@br-linux.org com sua sugestão completa. Se uma questão (com resposta) sua for incluída, seu nome será mencionado entre parênteses ao lado dela.

Adições, críticas ou comentários sobre as perguntas ou as respostas podem ser enviados para o mesmo e-mail. Avise se deseja que sua mensagem seja publicada junto a este documento, e a solicitação será avaliada.


0.5 - Autoria e licença de uso

Este texto foi produzido por Augusto C. Campos (brain@br-linux.org) em junho de 2005. Ele pode ser usado e reproduzido livremente nos termos da licença GNU FDL, conforme indicado nos Termos de Uso do BR-Linux.


1 - Sobre anúncios de projetos livres


1.1 - Por que está na linguagem XX, e não na linguagem YY, que é muito mais apropriada?

    A escolha da linguagem em que é desenvolvido um projeto de software livre varia de acordo com muitos fatores, incluindo a disponibilidade de desenvolvedores, aspectos temporais, conhecimento das ferramentas, compatibilidade com os recursos disponíveis ao desenvolvedor original, compatibilidade com os objetivos do desenvolvedor original e outros. Se você acredita que a linguagem YY é mais apropriada, ou é requisito para o seu uso deste projeto, que tal entrar em contato com o desenvolvedor original e propor a alteração? E se está mencionando apenas pelo aspecto do interesse (possivelmente até acadêmico) de comparar as ferramentas de desenvolvimento, que tal publicar um artigo a respeito contendo suas opiniões e conclusões, sem se limitar à afirmação ou questionamento? Não esqueça de nos enviar o link! E se preferir organizar um grupo de voluntários para cuidar da tarefa, conte conosco para ajudar a divulgar a página do grupo!


1.2 - Por que está na linguagem XX, e não na linguagem YY, que é verdadeiramente livre?

    Livrar-se de amarras ou dependências de software proprietário é um objetivo válido para todos os participantes do movimento, mas ao mesmo tempo é pouco provável que muita gente prefira rejeitar contribuições de aplicações livres por esta razão, e prefiram que seus autores as lancem como software proprietário. Que tal entrar em contato com o autor, propor a alteração e ajudá-lo a portar para uma arquitetura livre? Caso ele não tenha interesse, você pode pensar em criar uma reimplementação sem as mesmas restrições, e não deixe de nos enviar um aviso para publicação caso precise de apoio da comunidade!


1.3 - Por que não foi usado o (toolkit|recurso|biblioteca) XX, que seria muito mais apropriado?

    A escolha das ferramentas de desenvolvimento e outros recursos de software empregados em um projeto de software livre varia de acordo com muitos fatores, incluindo a disponibilidade de desenvolvedores, aspectos temporais, conhecimento das ferramentas, compatibilidade com os recursos disponíveis ao desenvolvedor original, compatibilidade com os objetivos do desenvolvedor original e outros. Se você acredita que XX é a alternativa mais apropriada, ou é requisito para o seu uso deste projeto, que tal entrar em contato com o desenvolvedor original e propor a alteração? E se está mencionando apenas pelo aspecto do interesse (possivelmente até acadêmico) de comparar as ferramentas de desenvolvimento, que tal publicar um artigo a respeito contendo suas opiniões e conclusões, sem se limitar à afirmação ou questionamento? Não esqueça de nos enviar o link! E se preferir organizar um grupo de voluntários para cuidar da tarefa, conte conosco para ajudar a divulgar a página do grupo!


1.4 - Por que foi desenvolvida esta solução, se já existe o projeto XX que faz o mesmo?

    Não há dúvida de que contribuir novos recursos para os projetos livres existentes costuma ser o melhor caminho. Mas desenvolver novamente uma solução que já existe pode acontecer por diversas razões, inclusive o desconhecimento da existência de alternativa. O desenvolvedor também pode ter desejado atender a requisitos diferentes, empregar outro toolkit ou linguagem, privilegiar a compatibilidade com outra arquitetura ou ambiente, acrescentar um recurso extra que ele teria dificuldade em encaixar no projeto existente, e existe até a possibilidade de ele ter tentado sem sucesso trabalhar em conjunto com a equipe do projeto pré-existente. Em muitos casos a reimplementação ocorre também porque os desenvolvedores ou integradores desejavam ver e aprender na prática como se desenvolve esta solução. Você pode entrar em contato com eles para saber a real razão, e até mesmo para sugerir que unam esforços ao projeto XX! E se preferir organizar um grupo de voluntários para cuidar da tarefa, conte conosco para ajudar a divulgar a página do grupo!


1.5 - Se usasse o recurso XX seria mais (rápido|estável|seguro|bonito).

    A escolha das ferramentas de desenvolvimento e outros recursos de software empregados em um projeto de software livre varia de acordo com muitos fatores, incluindo a disponibilidade de desenvolvedores, aspectos temporais, conhecimento das ferramentas, compatibilidade com os recursos disponíveis ao desenvolvedor original, compatibilidade com os objetivos do desenvolvedor original e outros. Se você acredita que XX é a alternativa mais apropriada, ou é requisito para o seu uso deste projeto, que tal entrar em contato com o desenvolvedor original e propor a alteração? E se está mencionando apenas pelo aspecto do interesse (possivelmente até acadêmico) de comparar as ferramentas de desenvolvimento, que tal publicar um artigo a respeito contendo suas opiniões e conclusões, sem se limitar à afirmação ou questionamento? Não esqueça de nos enviar o link! E se preferir organizar um grupo de voluntários para cuidar da tarefa, conte conosco para ajudar a divulgar a página do grupo!


1.6 - O software XX já faz isso e é mais (rápido|estável|seguro|bonito).

    Quando surge uma idéia e já há uma implementação anterior, não há dúvida de que contribuir novos recursos para os projetos livres existentes costuma ser o melhor caminho. Mas há situações em que os requisitos (do ponto de vista do desenvolvedor original) impedem ou dificultam este caminho, e ele opta por criar novo projeto, cujas versões iniciais certamente não terão todos os recursos do projeto XX, e possivelmente estes recursos extras nem estão nos planos do desenvolvedor, cujos requisitos e objetivos podem ser bem diferentes da expectativa que você tem. Mas você pode entrar em contato com o desenvolvedor e alertá-lo para isto, ou até mesmo para oferecer sua ajuda na integração entre os dois projetos! E se preferir organizar um grupo de voluntários para cuidar da tarefa, conte conosco para ajudar a divulgar a página do grupo!


1.7 - [Só] ficou faltando a característica XX.

    Se só ficou faltando esta, talvez isto indique o projeto está indo bem. Mas o recurso XX pode não ser prioridade para os desenvolvedores do projeto, pode não ter ficado pronto ainda, pode estar mapeado para uma próxima versão ou pode até mesmo estar fora dos planos deles. Que tal entrar em contato e enviar um patch, ou mesmo solicitar que eles acrescentem este recurso, indicando eventuais detalhes que possam ser úteis para o desenvolvimento? E se preferir organizar um grupo de voluntários para cuidar da tarefa, conte conosco para ajudar a divulgar a página do grupo!


1.8 - Por que o autor perdeu tempo com esta atividade, ao invés de contribuir para o projeto XX?

    Talvez esta atividade (ainda que seja uma reimplementação, ou algo que não pareça ter qualquer ganho prático sob o seu ponto de vista) fosse mais interessante para este desenvolvedor específico do que o projeto XX. Se você contribui para o projeto XX, que tal convidar este desenvolvedor a se unir, e explicar a ele por que acha que isto seria mais importante do que a atividade que ele desempenhou voluntariamente e acaba de comunicar aos possíveis interessados? E se você não contribui ainda, que tal entrar em contato com o desenvolvedor para que vocês possam ambos juntar-se ao esforço de XX? E se preferir organizar um grupo de voluntários para cuidar da tarefa, conte conosco para ajudar a divulgar a página do grupo!


2 - Sobre formatos, mídias de distribuição de software e informações


2.1 - Por que é só um CD, e não 3?

    Se você acredita que a demanda poderia ser melhor atendida por esta forma de distribuição, que tal demonstrar este fato (com base nos números em seu poder sobre o mercado e os custos envolvidos) ao responsável, para que ele possa considerar a idéia? Caso não seja bem-sucedido neste contato, e estivermos tratando de conteúdo de livre distribuição, sempre resta a alternativa de você levar a idéia a outra organização que possa ter interesse em distribuir o material da forma que você advoga, ou de você mesmo organizar esta distribuição. Quando se trata de conteúdo livre, há muitas opções, e de modo geral os distribuídores estarão dispostos a ouvir os seus números e estatísticas sobre uma forma de serem mais eficazes.


2.2 - Por que são 3 CDs, e não só 1?

    Se você acredita que a demanda poderia ser melhor atendida por esta forma de distribuição, que tal demonstrar este fato (com base nos números em seu poder sobre o mercado e os custos envolvidos) ao responsável, para que ele possa considerar a idéia? Caso não seja bem-sucedido neste contato, e estivermos tratando de conteúdo de livre distribuição, sempre resta a alternativa de você levar a idéia a outra organização que possa ter interesse em distribuir o material da forma que você advoga, ou de você mesmo organizar esta distribuição. Quando se trata de conteúdo livre, há muitas opções, e de modo geral os distribuídores estarão dispostos a ouvir os seus números e estatísticas sobre uma forma de serem mais eficazes.


2.3 - Por que são CDs, e não DVD?

    Se você acredita que a demanda poderia ser melhor atendida por esta forma de distribuição, que tal demonstrar este fato (com base nos números em seu poder sobre o mercado e os custos envolvidos) ao responsável, para que ele possa considerar a idéia? Caso não seja bem-sucedido neste contato, e estivermos tratando de conteúdo de livre distribuição, sempre resta a alternativa de você levar a idéia a outra organização que possa ter interesse em distribuir o material da forma que você advoga, ou de você mesmo organizar esta distribuição. Quando se trata de conteúdo livre, há muitas opções, e de modo geral os distribuídores estarão dispostos a ouvir os seus números e estatísticas sobre uma forma de serem mais eficazes.


2.4 - Por que um DVD e não vários CDs, se os usuários da classe XX sabidamente não têm acesso a esta tecnologia?

    Se você acredita que a demanda poderia ser melhor atendida por esta forma de distribuição, que tal demonstrar este fato (com base nos números em seu poder sobre o mercado e os custos envolvidos) ao responsável, para que ele possa considerar a idéia? Caso não seja bem-sucedido neste contato, e estivermos tratando de conteúdo de livre distribuição, sempre resta a alternativa de você levar a idéia a outra organização que possa ter interesse em distribuir o material da forma que você advoga, ou de você mesmo organizar esta distribuição. Quando se trata de conteúdo livre, há muitas opções, e de modo geral os distribuídores estarão dispostos a ouvir os seus números e estatísticas sobre uma forma de serem mais eficazes. E se preferir organizar um grupo de voluntários para cuidar da tarefa, conte conosco para ajudar a divulgar a página do grupo!


2.5 - Por que dar de brinde a mídia encartada, e não simplesmente colocar para download?

    A questão de custos representada pelo encarte de mídias em publicações costuma ser mais complexa do que parece. Mas se você acredita que a demanda poderia ser melhor atendida por esta forma de distribuição, que tal demonstrar este fato (com base nos números em seu poder sobre o mercado e os custos envolvidos) ao responsável, para que ele possa considerar a idéia? Publique depois as conclusões da reunião, e conte conosco para divulgar! Caso não seja bem-sucedido neste contato, e estivermos tratando de conteúdo de livre distribuição, sempre resta a alternativa de você levar a idéia a outra organização que possa ter interesse em distribuir o material da forma que você advoga, ou de você mesmo organizar esta distribuição. Quando se trata de conteúdo livre, há muitas opções, e de modo geral os distribuídores estarão dispostos a ouvir os seus números e estatísticas sobre uma forma de serem mais eficazes.


2.6 - Por que nos obrigar a fazer o download, ao invés de distribuir a mídia?

    A questão de custos representada pelo encarte de mídias em publicações costuma ser mais complexa do que parece. Se você acredita que a demanda poderia ser melhor atendida por esta forma de distribuição, que tal demonstrar este fato (com base nos números em seu poder sobre o mercado e os custos envolvidos) ao responsável, para que ele possa considerar a idéia? Publique depois as conclusões da reunião, e conte conosco para divulgar! Caso não seja bem-sucedido neste contato, e estivermos tratando de conteúdo de livre distribuição, sempre resta a alternativa de você levar a idéia a outra organização que possa ter interesse em distribuir o material da forma que você advoga, ou de você mesmo organizar esta distribuição. Quando se trata de conteúdo livre, há muitas opções, e de modo geral os distribuídores estarão dispostos a ouvir os seus números e estatísticas sobre uma forma de serem mais eficazes.


2.7 - Por que o download está tão lento? Se você oferece o download para todos de graça, deve saber que vai haver muito acesso e tomar as medidas para que a banda seja adequada!

    Se você tem banda adicional para ceder, ou recursos à disposição para fazer um mirror, que tal entrar em contato com o distribuidor original do conteúdo e ajudá-lo? Há grandes chances de você ser bem recebido! Caso não seja, e se tratar de conteúdo de livre distribuição, não esqueça de nos avisar quando tiver disponibilizado o seu mirror não oficial, informando também se tem planos de manter o mirror em sincronia no caso de lançamento de novas versões do software!


2.8 - Por que está para download em (http|ftp) e não em um torrent, que é muito melhor?

    Se você tem os recursos e conhecimento à disposição para configurar a distribuição oficial via torrent, que tal entrar em contato com o distribuidor original do conteúdo e ajudá-lo? Há grandes chances de você ser bem recebido! Caso não seja, e se tratar de conteúdo de livre distribuição, não esqueça de nos avisar quando tiver disponibilizado o seu torrent não oficial!


2.9 - Por que está para download em torrent e não em (http|ftp), que é muito melhor?

    Se não há esta opção e você acredita que ela é mais vantajosa, e tem os recursos e conhecimento à disposição, que tal entrar em contato com o distribuidor original do conteúdo e fazer esta proposta? Há grandes chances de você ser bem recebido! Caso não seja, e se tratar de conteúdo de livre distribuição, não esqueça de nos avisar quando tiver disponibilizado o seu mirror não oficial, informando também se tem planos de manter o mirror em sincronia no caso de lançamento de novas versões do software!
    Sobre arquivos multimídia e documentos


2.10 - Por que está no formato XX, e não no YY?

    Se você acredita que o formato YY seria mais vantajoso ou mais apropriado, que tal entrar em contato com o distribuidor e solicitar? Você pode até mesmo se oferecer para fazer a conversão usando ferramentas livres como o mencoder. Caso o contato não seja bem-sucedido, e se tratar de conteúdo livre, não deixe de nos avisar quando tiver configurado um mirror no seu formato preferido!


2.11 - Por que é em vídeo, e não só o som?

    Em diversos casos, distribuir opcionalmente arquivos contendo apenas o som pode ser interessante para reduzir necessidades de banda, tempo ou armazenamento. Se esta opção não estiver disponível, que tal entrar em contato com o distribuidor e solicitar? Você pode até mesmo se oferecer para fazer a conversão usando ferramentas livres como o mencoder. Caso o contato não seja bem-sucedido, e se tratar de conteúdo livre, não deixe de nos avisar quando tiver configurado um mirror de áudio!


2.12 - Por que não tem legenda em português?

    Quando se trata de material em outro idioma, as legendas podem ser interessantes. Que tal entrar em contato com o distribuidor e solicitar? Você pode até mesmo se oferecer para fornecê-las em algum formato que ele possa distribuir. Caso o contato não seja bem-sucedido, e se tratar de conteúdo livre, não deixe de nos avisar quando tiver colocado os arquivos de legenda para download!


2.13 - Por que está em MP3 e não em OGG, que não tem os mesmos problemas com patentes?

    Se você acredita que o formato Ogg Vorbis seria mais vantajoso ou mais apropriado, que tal entrar em contato com o distribuidor, explicar a ele as vantagens e solicitar? Você pode até mesmo se oferecer para fazer a conversão usando ferramentas livres como o mencoder. Caso o contato não seja bem-sucedido, e se tratar de conteúdo livre, não deixe de nos avisar quando tiver configurado um mirror no seu formato preferido!


2.14 - Por que está em OGG e não em MP3, que é o formato que todos conhecem e suportam?

    Se você acredita que o formato MP3 seria mais vantajoso ou mais apropriado, que tal entrar em contato com o distribuidor, explicar a ele as vantagens e solicitar? Você pode até mesmo se oferecer para fazer a conversão usando ferramentas livres como o mencoder. Caso o contato não seja bem-sucedido, e se tratar de conteúdo livre, não deixe de nos avisar quando tiver configurado um mirror no seu formato preferido!


2.15 - Se é livre, por que não está disponível para download no site do fabricante e em meu formato de arquivo preferido?

    Embora desejável, a licença GPL não obriga os autores ou distribuidores de software livre a disponibilizá-los publicamente, nem a colocar algo para download - muito menos em um formato específico. Felizmente a maior parte dos distribuidores de software disponibiliza seus arquivos nos formatos mais convenientes, e facilita o acesso a eles. Entretanto, esta atitude tem custos, e pode conflitar com interesses do próprio distribuidor. Se você quer ter acesso a este material mesmo assim, e tem certeza de que se trata de material 100% livre, que tal disponibilizá-lo posteriormente no formato que você prefere, para que outros usuários na mesma situação possam ter a quem recorrer? Não esqueça de nos avisar o endereço!


3 - Linux e governo ou política partidária


3.1 - Assim o Linux no governo não vai funcionar, tem que ser com uma distribuição comercial nacional!

    Cada distribuição tem suas particularidades, e por isso mesmo que existe espaço suficiente para tantas opções disponíveis. Cada usuário também tem suas próprias necessidades, seja ele pessoa física, jurídica, com ou sem fins lucrativos, governamental ou não. Assim, cada caso deve ser analisado separadamente e a distribuição que mais se encaixa utilizada. No caso específico do governo muitos interesses (tecnológicos, econômicos, sociais) devem ser balanceados. Pode não existir uma resposta correta única, e a escolha em geral depende de qual aspecto da situação vá ser encarado como prioritário. (colaborou Fabio A Mazzarino - fabio.mazzarino@gmail.com)


3.2 - Assim o Linux no governo não vai funcionar, tem que ser com XX, a única distribuição verdadeiramente livre!

    Cada distribuição tem suas particularidades, e por isso mesmo que existe espaço suficiente para tantas opções disponíveis. Cada usuário também tem suas próprias necessidades, seja ele pessoa física, jurídica, com ou sem fins lucrativos, governamental ou não. Assim, cada caso deve ser analisado separadamente e a distribuição que mais se encaixa utilizada. No caso específico do governo muitos interesses (tecnológicos, econômicos, sociais) devem ser balanceados. Pode não existir uma resposta correta única, e a escolha em geral depende de qual aspecto da situação vá ser encarado como prioritário. (colaborou Fabio A Mazzarino - fabio.mazzarino@gmail.com)


3.3 - Linux no governo tem que ser iniciativa da comunidade, sem envolvimento de partidos!

    (por Fabio Mazzarino) A Democracia Representativa, instalada no Brasil atualmente, depende

    diretamente dos partidos políticos, qualquer iniciativa envolvendo o

    governo, em qualquer instância, tem dependência intrínsica da

    participação política dos partidos.


3.4 - A proposta política do partido ou candidato XX tem que envolver software livre!

    (por Fabio Mazzarino) Muitos profissionais da área de Tecnologia da Informação ignoram, ou

    não levam de maneira séria, soluções de Software Livre. Não se deve

    esperar uma atitude mais positiva em relação ao Software Livre que se

    espera de profissionais da área de T.I.


3.5 - O governo não faz o suficiente em prol do software livre!

    (por Fabio Mazzarino) O regime de governo instalado no Brasil atualmente é uma Democracia

    Representativa. Em tese as atitudes do governo representam

    indiretamente o desejo da população representada. Se a população

    realmente deseja uma atitude do governo deve se mobilizar, eleger

    novos representantes que a represente, ou exigir, dentro das

    possibilidades da lei, atitudes diferentes por parte de seus

    representantes.


3.6 - O governo se intromete demais no software livre!

    (por Fabio Mazzarino) O governo, como usuário de software livre, tem o direito de participar

    da comunidade de Software Livre tanto quanto qualquer outro usuário.

    Se a atitude do governo for considerada inapropriada é necessária

    atitude da população por ele representada (v. resposta 3.5).


3.7 - Como XX quer oferecer esta contribuição ao software livre, se ele jamais escreveu uma linha de código?

    Embora possamos crer que algumas pessoas têm uma atitude que causa dano ao software livre enquanto fingem apoiá-lo e nem ao menos o conhecem, ao mesmo tempo é possível contribuir de fato sem se conhecer aspectos técnicos. Esta distinção deve ficar clara. Você quer dizer que a contribuição de XX é indesejada, é inexistente, ou que deve ser rejeitada porque ele não é técnico? Ou você afirma que a única forma de contribuir para o avanço do software livre é pelas atividades diretamente relacionadas ao desenvolvimento de código?


3.8 - Como XX quer oferecer esta contribuição ao software livre, se o notebook dele roda Windows?

    Embora possamos crer que algumas pessoas têm uma atitude que causa dano ao software livre enquanto fingem apoiá-lo e nem ao menos o conhecem, ao mesmo tempo é possível contribuir de fato sem se conhecer aspectos técnicos, ou sem adotar o software livre em todas as suas atividades. Esta distinção deve ficar clara. Você quer dizer que a contribuição de XX é indesejada, é inexistente, ou que deve ser rejeitada porque só queremos apoio de quem estiver disposto a migrar 100% para o nosso lado de uma vez só?


3.9 - Como XX quer oferecer esta contribuição ao software livre, se o notebook dele roda a distribuição YY e nem foi ele que instalou?

    Embora possamos crer que algumas pessoas têm uma atitude que causa dano ao software livre enquanto fingem apoiá-lo e nem ao menos o conhecem, ao mesmo tempo é possível contribuir de fato sem se conhecer aspectos técnicos. Esta distinção deve ficar clara. Você quer dizer que a contribuição de XX é indesejada, é inexistente, ou que deve ser rejeitada porque ele não é técnico?


4 - Críticas colaterais


4.1 - É legal, livre e útil, mas não gostei porque com certeza foi feito com interesse de ganhar dinheiro mais tarde.

    Gostar ou não de um lançamento é uma posição pessoal e livre, mas de modo geral a liberdade de software não é incompatível com a idéia de ganhar dinheiro – agora ou mais tarde. Se a notícia diz respeito à disponibilização de um software livre, é de se supor que esta versão permanecerá efetivamente livre, e as pessoas interessadas poderão usá-la desta forma, ainda que isto tenha a intenção de alavancar um negócio ou gerar lucro de outra forma. Uma possível alternativa para quem lançou o software seria lançá-lo como um produto não-livre, e neste contexto dificilmente poderíamos dizer que isto seria mais desejável.


4.2 - É legal mas a empresa que lançou já fez XX no passado, e isto a torna sua contribuição livre de hoje indesejável ou menos importante.

    O comportamento do autor no passado de fato pode ter influência sobre a forma como recebemos suas contribuições hoje. Entretanto, esta análise pode não ser suficiente para demonstrar que a sua contribuição é indesejável, ou mesmo para concluir que ter feito XX no passado significa que hoje não é possível esperar que o comportamento tenha mudado. Que tal expor melhor seus argumentos sobre as razões de a contribuição ser indesejável?


4.3 - É legal mas a empresa que lançou também faz XX, e isto a torna indigna de contribuir conosco ao mesmo tempo.

    Embora possamos crer que algumas empresas têm uma atitude que causa dano ao software livre enquanto fingem apoiá-lo, ao mesmo tempo é possível contribuir de fato sem se conhecer aspectos técnicos, ou sem adotar o software livre em todas as suas atividades. Esta distinção deve ficar clara. Você quer dizer que a contribuição é indesejada, é inexistente, ou que deve ser rejeitada porque só queremos apoio de quem estiver disposto a migrar 100% para o nosso lado de uma vez só?


4.4 - É legal mas o autor deveria estar se preocupando com o assunto XX, não relacionado a isto que ele fez mas muito mais importante.

    Talvez o tema da notícia de hoje fosse mais interessante para este desenvolvedor específico do que o assunto XX, talvez venha antes na sua lista de pendências, ou talvez seja a parte da situação que ele resolveu tomar para si neste momento, deixando o terreno livre para quem prefere se preocupar mais exclusivamente com o assunto XX. Se você contribui com o assunto XX, que tal convidar este desenvolvedor a se unir, e explicar a ele por que acha que isto seria mais importante do que a atividade que ele desempenhou voluntariamente e acaba de comunicar aos possíveis interessados? E se você também não contribui ainda, que tal entrar em contato com o desenvolvedor em questão para que vocês possam ambos juntar-se ao esforço de XX? E se preferir organizar um grupo de voluntários para cuidar da tarefa, conte conosco para ajudar a divulgar a página do grupo!


4.5 - É legal mas o autor deveria se preocupar com o aspecto XX, e não com a questão que era o seu objetivo neste projeto ou lançamento específico.

    Talvez o tema da notícia de hoje fosse mais interessante para este desenvolvedor específico do que o assunto XX, talvez venha antes na sua lista de pendências, ou talvez seja a parte da situação que ele resolveu tomar para si neste momento, deixando o terreno livre para quem prefere se preocupar mais exclusivamente com o assunto XX. Se você contribui com o assunto XX, que tal convidar este desenvolvedor a se unir, e explicar a ele por que acha que isto seria mais importante do que a atividade que ele desempenhou voluntariamente e acaba de comunicar aos possíveis interessados? E se você também não contribui ainda, que tal entrar em contato com o desenvolvedor em questão para que vocês possam ambos juntar-se ao esforço de XX? E se preferir organizar um grupo de voluntários para cuidar da tarefa, conte conosco para ajudar a divulgar a página do grupo!


4.6 - É legal mas o autor também fez ou disse XX no passado, o que o torna indigno de oferecer esta contribuição hoje.

    O comportamento do autor no passado de fato pode ter influência sobre a forma como recebemos suas contribuições hoje. Entretanto, esta análise pode não ser suficiente para demonstrar que a sua contribuição é indesejável, ou mesmo para concluir que ter feito XX no passado significa que hoje não é possível esperar que o comportamento tenha mudado. Que tal expor melhor seus argumentos sobre as razões de a contribuição ser indesejável?


4.7 - É legal mas o autor também faz XX, o que o torna indigno de contribuir hoje.

    Embora possamos crer que algumas pessoas têm uma atitude que causa dano ao software livre enquanto fingem apoiá-lo, ao mesmo tempo é possível contribuir de fato sem se conhecer aspectos técnicos, ou sem adotar o software livre ou sua filosofia em todas as suas atividades. Esta distinção deve ficar clara. Você quer dizer que a contribuição é indesejada, é inexistente, ou que deve ser rejeitada porque só queremos apoio de quem estiver disposto a migrar 100% para o nosso lado de uma vez só?


4.8 - É legal mas a circustância XX externa ao anúncio lança dúvidas sobre a real pureza de intenções dele.

    Possivelmente o autor tem outros interesses, e sua contribuição ao software livre não necessariamente é motivada pelo interesse específico e exclusivo no avanço da causa da liberdade de software. Você quer dizer que o tema da notícia é prejudicial ao avanço do software livre, ou apenas está apontando que o responsável pretende atingir a algum objetivo adicional que seja de interesse dele? Neste segundo caso, que tal você explicar de que forma a busca deste outro objetivo constitui um problema para a comunidade?


4.9 - É legal mas não significa um comprometimento irrestrito e absoluto com a causa (da liberdade de software|anti-patentes|da inclusão social|XX), o que a torna indesejável ou menos importante.

    Embora possamos crer que algumas pessoas têm uma atitude que causa dano ao software livre enquanto fingem apoiá-lo, ao mesmo tempo é possível contribuir de fato sem se conhecer aspectos técnicos, ou sem adotar o software livre ou sua filosofia em todas as suas atividades. Esta distinção deve ficar clara. Você quer dizer que a contribuição é indesejada, é inexistente, ou que deve ser rejeitada porque só queremos apoio de quem estiver disposto a migrar 100% para o nosso lado de uma vez só?


4.10 - É legal mas o autor editorou ou publicou usando software proprietário, o que a torna sua contribuição indesejável ou menos importante.

    De fato hoje já dispomos de alguns aplicativos capazes de lidar com boa parte das tarefas essenciais de editoração, bem como com praticamente tudo que se pode desejar no que diz respeito a publicação online. ALém disso, o suporte de softwares livres a este campo vem avançando rapidamente. Se você domina estas áreas, que tal procurar o autor que editorou em softwares proprietários ou divulgou seu produto ou serviço em um servidor web IIS, ou com ASP, ou outra tecnologia proprietária, e oferecer-se para fazer um diagnóstico de sua situação, verificar se as saídas dos programas livres já são mesmo compatíveis com as necessidades dele e de eventuais outras empresas que complementam suas atividades, e propor um plano de migração? Ainda que não seja possível você ajudá-lo, você acredita que no caso de uma pessoa que tem conhecimentos ou informações sobre software livre para compartilhar, ou alguma contribuição ou serviço a oferecer, mas que tem acesso a ferramentas proprietárias para divulgá-las, seria melhor ficar calada, ou mesmo aguardar uma migração antes de se comunicar? Se preferir organizar um grupo de voluntários para cuidar da tarefa, conte conosco para ajudar a divulgar a página do grupo!


4.11 - É legal mas o autor tem ou teve relacionamento com a empresa XX, o que a torna sua contribuição indesejável ou menos importante.

    Ter relacionamentos com determinadas empresas pode ser um indicativo de posicionamento pessoal, mas por outro lado pode ser uma circunstância casual ou mesmo não ter relação nenhuma com o assunto em questão. Embora possamos crer que algumas pessoas têm uma atitude que causa dano ao software livre enquanto fingem apoiá-lo, ao mesmo tempo é possível contribuir de fato sem se conhecer aspectos técnicos, ou sem adotar o software livre ou sua filosofia em todas as suas atividades, ou ainda sem renunciar ao contato com a empresa XX. Esta distinção deve ficar clara. Você quer dizer que a contribuição é indesejada, é inexistente, ou que deve ser rejeitada porque só queremos apoio de quem estiver disposto a migrar 100% para o nosso lado de uma vez só?


4.12 - É legal mas ainda não aconteceu o fato XX (não relacionado diretamente ao assunto), portanto o fato da notícia não merece crédito, comemoração ou agradecimento.

    Vamos todos torcer para que o fato XX aconteça logo, se ele é tão importante a ponto de eclipsar o fato que foi anunciado hoje, na sua opinião. Mas talvez o tema da notícia de hoje fosse mais interessante para este desenvolvedor específico do que o assunto XX, talvez venha antes na sua lista de pendências, ou talvez seja a parte da situação que ele resolveu tomar para si neste momento, deixando o terreno livre para quem prefere se preocupar mais exclusivamente com o assunto XX. Se você contribui com o assunto XX, que tal convidar este desenvolvedor a se unir, e explicar a ele por que acha que isto seria mais importante do que a atividade que ele desempenhou voluntariamente e acaba de comunicar aos possíveis interessados? E se você também não contribui ainda, que tal entrar em contato com o desenvolvedor em questão para que vocês possam ambos juntar-se ao esforço em prol de XX? E se preferir organizar um grupo de voluntários para cuidar da tarefa, conte conosco para ajudar a divulgar a página do grupo!


4.13 - Nunca vai ser confiável, já que o acesso ao conteúdo é livre, portanto qualquer um pode inserir dados errados!

    ...e todos podem verificar e corrigir, e qualquer interessado pode ter acesso ao histórico de mudanças e revertê-las. De fato, a maior parte dos projetos com conteúdo livremente modificável têm pessoas dedicadas a realizar este acompanhamento, aceitam de bom grado a sua contribuição neste sentido, e permitem a quem faz uso das informações realizar auditorias sobre as alterações recentes, para evitar o risco de que um engraçadinho tenha alterado uma informação poucas horas antes de você usá-la, e nenhum responsável ter percebido ainda. A autoridade e credibilidade de qualquer mídia dependem de mais fatores do que a simples possibilidade de identificar o autor de cada alteração. O que, naturalmente, não exclui a possibilidade de este projeto em particular não ser confiável – mas isto não é decorrência da generalização acima.


4.14 - Nunca vai ser confiável, pois é gerenciado por uma comunidade que não presta contas a ninguém.

    Depende de quem avalia. Se o seu critério para determinar confiabilidade é a existência de um órgão de controle externo, talvez você não deva mesmo confiar em entidades voluntárias e em várias organizações públicas não governamentais. Em compensação, é possível que elas tenham assuntos suficientes para se ocupar no momento e não estejam sedentas do seu apoio específico. De qualquer forma, talvez seja interessante verificar este seu critério, comparando exemplos variados de entidades governamentais e corporativas com outras que sejam voluntárias ou espontâneas.


4.15 - É legal mas não resolve a questão (da inclusão social|das patentes de software|da participação no mercado|da escassez de aplicações da categoria XX|da duplicidade de esforços entre projetos abertos paralelos|da ausência de regras estritas e definidas sobre como desempenhar a atividade XX com software livre|XX), portanto não merece crédito, comemoração ou agradecimento.

    Talvez o tema da notícia de hoje fosse mais interessante para este desenvolvedor específico do que o assunto que você mencionou, talvez venha antes na sua lista de pendências, ou talvez seja a parte da situação que ele resolveu tomar para si neste momento, deixando o terreno livre para quem prefere se preocupar mais exclusivamente com o assunto mencionado. Se você contribui com este tema, que tal convidar este desenvolvedor a se unir, e explicar a ele por que acha que isto seria mais importante do que a atividade que ele desempenhou voluntariamente e acaba de comunicar aos possíveis interessados? E se você também não contribui ainda, que tal entrar em contato com o desenvolvedor em questão para que vocês possam ambos juntar-se ao esforço? E se preferir organizar um grupo de voluntários para cuidar da tarefa, conte conosco para ajudar a divulgar a página do grupo!


4.16 - É legal mas nem todos os interessados vão ter condições de usar, portanto não merece crédito, comemoração ou agradecimento.

    Programas, produtos ou serviços com requisitos mínimos ou com restrições de natureza geográfica, etária, de conhecimentos prévios ou formação são fraquentes, e praticamente um fato da vida, com o qual temos de conviver. Quando está envolvida a liberdade de software, entretanto, muitas vezes há a possibilidade de portar ou adaptar a outras arquiteturas, ampliando a quantidade de usuários potenciais. O mesmo se aplica a programas e serviços livres: em geral você pode portar ou organizar um grupo com o objetivo de criar uma versão que atenda o público-alvo de seu interesse. Que tal entrar em contato com os responsáveis e obter maiores informações, ou organizar um grupo de outros interessados em atender o conjunto de pessoas que você percebeu que ficaram à margem do anúncio já publicado? Depois não deixe de nos informar, e conte conosco se precisar de divulgação do projeto.


4.17 - É legal mas vai distribuir conhecimento e colocar muito mais gente no mercado, prejudicando minha participação e aumentando a concorrência contra mim!

    De fato, muitas iniciativas de inclusão capacitam mais profissionais e aumentam (ou criam) concorrência. De modo geral isto é saudável para o mercado, e é mesmo uma das conseqüências (e frequentemente um dos objetivos) das iniciativas de inclusão digital. Se você está neste mercado há mais tempo e atua justamente nos mesmos serviços em que os técnicos recém-treinados podem concorrer (ainda que eles façam com menos qualidade ou possam oferecer preços muito inferiores), talvez seja o caso de adotar uma das estratégias comuns neste caso: a especialização, a diferenciação, ou outra forma de aproveitar sua experiência e outras vantagens a seu favor.


4.18 - É legal mas não inclui minha cidade ou região, portanto não merece crédito, comemoração ou agradecimento.

    Eventos ou serviços com restrições de natureza geográfica, etária, de conhecimentos prévios ou formação são um fato da vida com o qual temos de conviver. Quando se trata de um evento da comunidade de software livre, entretanto, e você identifica um conjunto de interessados que não está sendo atendido pelos eventos existentes, em geral há uma alternativa bastante interessante: organizar o grupo, obter os recursos, entrar em contato com o organizador e oferecer a ele os recursos para que organize um evento similar junto ao seu grupo. Se não houver interesse da parte dele, você sempre pode criar sua própria versão adaptada que atenda o público-alvo de seu interesse. Que tal entrar em contato com os responsáveis e obter maiores informações, ou organizar um grupo de outros interessados em atender o conjunto de pessoas que você percebeu que ficaram à margem do anúncio já publicado? Depois não deixe de nos informar, e conte conosco se precisar de divulgação do projeto.


4.19 - É legal mas devia ser no local ou cidade XX, portanto não merece crédito, comemoração ou agradecimento.

    Eventos ou serviços com restrições de natureza geográfica, etária, de conhecimentos prévios ou formação são um fato da vida com o qual temos de conviver. Quando se trata de um evento da comunidade de software livre, entretanto, e você identifica um conjunto de interessados que não está sendo atendido pelos eventos existentes, em geral há uma alternativa bastante interessante: organizar o grupo, obter os recursos, entrar em contato com o organizador e oferecer a ele os recursos para que organize um evento similar junto ao seu grupo. Se não houver interesse da parte dele, você sempre pode criar sua própria versão adaptada que atenda o público-alvo de seu interesse. Que tal entrar em contato com os responsáveis e obter maiores informações, ou organizar um grupo de outros interessados em atender o conjunto de pessoas que você percebeu que ficaram à margem do anúncio já publicado? Depois não deixe de nos informar, e conte conosco se precisar de divulgação do projeto.


4.20 - É legal não atende 100% dos interessados, portanto não merece crédito, comemoração ou agradecimento.

    Eventos ou serviços com restrições de natureza geográfica, etária, de conhecimentos prévios ou formação são um fato da vida com o qual temos de conviver. Quando se trata de um evento da comunidade de software livre, entretanto, e você identifica um conjunto de interessados que não está sendo atendido pelos eventos existentes, em geral há uma alternativa bastante interessante: organizar o grupo, obter os recursos, entrar em contato com o organizador e oferecer a ele os recursos para que organize um evento similar junto ao seu grupo. Se não houver interesse da parte dele, você sempre pode criar sua própria versão adaptada que atenda o público-alvo de seu interesse. Que tal entrar em contato com os responsáveis e obter maiores informações, ou organizar um grupo de outros interessados em atender o conjunto de pessoas que você percebeu que ficaram à margem do anúncio já publicado? Depois não deixe de nos informar, e conte conosco se precisar de divulgação do projeto.


4.21 - É legal mas não inclui a característica XX, portanto não merece crédito, comemoração ou agradecimento.

    Talvez o tema da notícia de hoje fosse mais interessante para este desenvolvedor específico do que o assunto que você mencionou, talvez venha antes na sua lista de pendências, ou talvez seja a parte da situação que ele resolveu tomar para si neste momento, deixando o terreno livre para quem prefere se preocupar mais exclusivamente com o assunto mencionado. Se você contribui com este tema, que tal convidar este desenvolvedor a se unir, e explicar a ele por que acha que isto seria mais importante do que a atividade que ele desempenhou voluntariamente e acaba de comunicar aos possíveis interessados? E se você também não contribui ainda, que tal entrar em contato com o desenvolvedor em questão para que vocês possam ambos juntar-se ao esforço? E se preferir organizar um grupo de voluntários para cuidar da tarefa, conte conosco para ajudar a divulgar a página do grupo!


4.22 - É legal mas não usa a distribuição XX, portanto não merece crédito, comemoração ou agradecimento.

    A escolha da distribuição em que é desenvolvido um projeto de software livre varia de acordo com muitos fatores, incluindo a disponibilidade de desenvolvedores, aspectos temporais, conhecimento das ferramentas, compatibilidade com os recursos disponíveis ao desenvolvedor original, compatibilidade com os objetivos do desenvolvedor original e outros. Se você acredita que a distribuição XX é mais apropriada, ou é requisito para o seu uso deste projeto, que tal entrar em contato com o desenvolvedor original e propor a alteração? Se ele não topar, que tal criar e disponibilizar um port, ou organizar um grupo de voluntários para esta tarefa? E se está mencionando apenas pelo aspecto do interesse (possivelmente até acadêmico) de comparar as distribuições existentes, que tal publicar um artigo a respeito contendo suas opiniões e conclusões, sem se limitar à afirmação ou questionamento ? Não esqueça de nos enviar o link!


4.23 - É legal mas se baseia no trabalho de outro projeto livre, portanto não merece crédito, comemoração ou agradecimento.

    Diversos projetos livres se baseiam fortemente em outros, e muitos projetos hoje sólidos, populares e vistos como tendo méritos próprios surgiram como versões ligeiramente modificadas de projetos pré-existentes. O software livre se presta muito bem a estas variações e até as estimula, e de modo geral se beneficia delas. Claro que ocorrem projetos que não vão muito além de mudanças cosméticas para agradar a vaidade de seus pretensos autores, mas este está longe de ser o caso geral. Se você acredita que trata-se deste caso, que tal esclarecer e demonstrar?


4.24 - É legal mas reinventa a roda, portanto não merece crédito, comemoração ou agradecimento.

    Reinventar a roda, reimplementando soluções já existentes e livres, em geral pode ser mesmo um desperdício de tempo e recursos que poderiam ser aplicados outros projetos. Mas às vezes ocorre por razões válidas, como o interesse em conhecer a fundo as razões da implementação, de validá-la, de comparar, de usar o esforço de desenvolvimento como ferramenta didática e outros. Existe ainda a possibilidade de o autor do novo projeto reimplementar a solução por discordar de alguma premissa da implementação original, ou por não querer estar preso a alguma de suas dependências, ou mesmo por não conhecê-la ou não saber de algum outro fato relevante. Que tal entrar em contato com ele, verificar a situação e oferecer-se para ajudá-lo a tornar ambas as implementações compatíveis, podendo unificá-las mais adiante?


4.25 - É legal mas só tem pacotes (RPM|DEB|XX) disponíveis, portanto só merece minha crítica, e não meu crédito, comemoração ou agradecimento.

    A inexistência de um padrão de instalação popular suportado automaticamente e sem necessidade de intervanção adicional pelo usuário final em qualquer distribuição é mesmo desagradável, mas como se trata de software livre, a solução está ao seu alcance! Se você acredita que a existência de pacotes em outros formatos é importante, que tal gerá-los (ou reunir mais pessoas interessadas em ajudá-lo nesta tarefa) e contribui-los ao autor original? Caso ele não tenha interesse em distribui-los, não deixe de nos avisar sobre o local onde você os disponibilizar! E se preferir organizar um grupo de voluntários para cuidar da tarefa, conte conosco para ajudar a divulgar a página do grupo!


4.26 - É legal mas exige que o usuário final compile a partir dos fontes, portanto não merece crédito, comemoração ou agradecimento.

    Pacotes pré-compilados podem mesmo ser algo muito confortável. Como se trata de software livre, a solução para esta ausência está ao seu alcance! Se você acredita que a existência de pacotes em outros formatos é importante, que tal gerá-los (ou reunir mais pessoas interessadas em ajudá-lo nesta tarefa) e contribui-los ao autor original? Caso ele não tenha interesse em distribui-los, não deixe de nos avisar sobre o local onde você os disponibilizar!


4.27 - É legal mas não tem pacotes pré-compilados para minha distribuição, portanto não merece crédito, comemoração ou agradecimento.

    A inexistência de um padrão de instalação popular suportado automaticamente e sem necessidade de intervanção adicional pelo usuário final independentemente da sua distribuição é mesmo desagradável, mas como se trata de software livre, a solução está ao seu alcance! Se você acredita que a existência de pacotes em um formato específico é importante, que tal gerá-los (ou reunir mais pessoas interessadas em ajudá-lo nesta tarefa) e contribui-los ao autor original? Caso ele não tenha interesse em distribui-los, não deixe de nos avisar sobre o local onde você os disponibilizar!


4.28 - É legal mas por que alguém compraria este produto enterprise, se eu consigo fazer o mesmo em meu servidor com XX sem comprá-lo?

    Possivelmente você está fora do público-alvo deste produto enterprise! Se você quiser ir além, que tal auxiliar outros interessados a usar XX com segurança sem adquirir o produto enterprise? Provavelmente haverá um número suficiente de clientes para o produto enterprise mesmo assim, e você terá feito algo em prol da popularização da ferramenta XX. E se preferir organizar um grupo de voluntários para cuidar da tarefa, conte conosco para ajudar a divulgar a página do grupo!


4.29 - É legal mas o organizador do evento, autor do documento ou responsável pela iniciativa não escreveu qualquer código, portanto sua contribuição deve ser desconsiderada.

    É possível que o autor não tenha contribuído qualquer código, e podemos acreditar que você julga o mérito de cada anúncio relacionado ao software livre pelo número de linhas de código adicionais disponibilizadas. Felizmente, entretanto, há aqueles que contribuem de outras formas também, seja ensinando, divulgando, apoiando ou de qualquer outra forma, e há também aqueles que valorizam e incentivam este esforço dos amigos do software livre mesmo quando não se traduz em linhas de código a mais nem gera um executável.


4.30 - Por que criticar o plágio ou alterações não reconhecidas se a intenção do software livre é justamente disponibilizar o material para uso de todos?

    Além da questão ética e dos valores envolvidos em respeitar e reconhecer o esforço alheio, todas as licenças livres mais comuns se baseiam na legislação de direitos autorais, preservam direitos dos autores e estabelecem níveis básicos de exigência no que diz respeito ao reconhecimento do trabalho dos autores anteriormente envolvidos nos projetos. Apropriar-se do trabalho alheio sem reconhecer o fato, ou divulgando como se fosse integralmente sua obra, pode ser errado sob vários aspectos - se as questões éticas e morais não forem suficientes para demonstrar, em geral é fácil apontar quais aspectos das licenças e da legislação envolvidas não estão sendo atendidos. A liberdade de software e as licenças livres dependem e se baseiam fortemente no respeito aos termos de licenciamento, que mesmo sendo amplos, não são equivalentes ao domínio público ou à ausência de direitos de autor.


5 - Sobre projetos de PCs populares ou outras iniciativas de inclusão digital


5.1 - Por que só tem 128MB de RAM?

    PCs populares costumam se caracterizar por configurações espartanas, e não pelo desempenho. Memória insuficiente pode mesmo ser um grande problema para determinados aplicativos, e esta escolha motivada por razões econômicas certamente terá conseqüências, como restringir o uso de determinados aplicativos ou ambientes. Felizmente o software livre conta com alternativas a eles, embora esta situação esteja longe de ser a ideal. Entretanto, quem tem necessidade de mais memória conta com a opção de ampliar o que é fornecido com a oferta padronizada, ou optar por um micro que não seja um PC popular.


5.2 - Quem quer usar micro popular não pode ter a expectativa de que (seu|sua) (pen drive|webcam|gravador de CDs|impressora|monitor de boa qualidade|conexão de rede) funcione!

    De fato, os PCs populares podem ter limitações. Ainda assim, não é lógico ou racional defender ou justificar o não funcionamento de recursos presentes no hardware e suportados pelo sistema operacional, devido a falhas na implementação do ambiente. É necessário conjugar a economicidade com a qualidade.


5.3 - É legal mas os usuários vão rejeitar devido à falta de jogos.

    Embora não haja problemas em usar os jogos existentes e compatíveis com os PCs populares (que de fato são poucos se comparados com a oferta existente para videogames e para outras categorias de PCs), sem dúvida o público da maioria dos jogos comerciais não costuma ser o mesmo público-alvo dos projetos de PCs populares. Se agradar o público interessado diretamente em jogos de computador for um fator crítico para o sucesso de um projeto de PC, de fato é importante que as especificações estejam adequados a este tipo de aplicação.


5.4 - É legal mas temo pelo suporte, que é difícil de implementar com qualidade.

    De fato! Diversos usuários já estão tentando oferecer sua parcela de contribuição nesta tarefa complexa, cuja responsabilidade primária é dos fornecedores, que cobram por este serviço. Se você quiser participar, que tal aderir a projetos comunitários como o PC Livre ou o Suporte Livre?


5.5 - É legal mas temo pela questão dos drivers.

    Como a configuração básica dos PCs é criada tendo em mente as aplicações básicas que seriam suportadas, e as características específicas são definidas pelos próprios fabricantes, considerando o sistema operacional instalado, os drivers dos dispositivos pré-instalados (incluindo o sempre complexo modem) já estão incluídos e são suportados. Quanto a periféricos adicionais, de fato muitos deles podem não ser suportados ainda – neste caso, resta torcer para que o possível aumento da demanda estimule o desenvolvimento dos drivers pelos próprios fabricantes de equipamentos, ou contribuir para o desenvolvimento de drivers pela própria comunidade.


5.6 - É legal mas o usuário nunca vai saber conectar com a Internet.

    Como se trata de PCs projetados para uso por uma categoria de pessoas que não necessariamente teve contato profundo com a informáticaanteriormente, é possível que eles não saibam realizar diversas operações tidas como simples, o que aumenta em muito a complexidade da tarefa de suporte e documentação. Diversos usuários já estão tentando oferecer sua parcela de contribuição nesta tarefa, cuja responsabilidade primária é dos fornecedores, que cobram por este serviço. Se você quiser participar, que tal aderir a projetos comunitários como o PC Livre ou o Suporte Livre?


5.7 - É legal mas a conta de internet vai ser muito cara.

    De fato, os custos de conexão à Internet são altos, e não é difícil fazer a conta telefônica superar o valor da prestação mensal de um PC Popular. Todos torcemos por projetos que ofereçam conexões de qualidade a preços populares também, e já há projetos para levar este acesso a quem não pode pagá-lo.


5.8 - É legal mas o número de horas de acesso à Internet é muito pequeno.

    Alguns dos projetos de PCs populares oferecem algumas horas de acesso mensal a preços reduzidos. Ao final destas horas, que de fato não são muitas, o usuário paga o preço usual pela sua conexão. Todos torcemos por projetos que ofereçam conexões de qualidade a preços populares também, e já há projetos para levar este acesso a quem não pode pagá-lo.


5.9 - É legal mas temo pela questão da compatibilidade de aplicativos.

    De fato, podem ocorrer problemas se o usuário tentar instalar programas feitos para outros sistemas operacionais, ou se tentar ter acesso a dados em formatos exclusivos de aplicativos indisponíveis no seu PC Popular. Enquanto não surgirem alternativas livres, resta torcer para que os fabricantes destes programas e de outros que lhes servem como base ofereçam versões deles que sejam compatíveis com o orçamento do público-alvo dos PCs populares, para que possa prevalecer o direito de escolha sem apelar para a contravenção ou o crime.


5.10 - É legal mas desconfio que só servirá para estufar os bolsos de XX, nunca saindo do papel.

    A postura crítica é relevante. Não deixe de entrar em contato com as autoridades competentes se você tiver algum indício de atividade ilegal envolvida!


5.11 - É legal mas só se for com a distribuição XX.

    A escolha da distribuição em que é desenvolvido um projeto baseado em software livre varia de acordo com muitos fatores, incluindo a disponibilidade de desenvolvedores, aspectos temporais, conhecimento das ferramentas, compatibilidade com os recursos disponíveis ao desenvolvedor original, compatibilidade com os objetivos do desenvolvedor original e outros. Se você acredita que a distribuição XX é mais apropriada, ou é requisito para o seu uso deste projeto, que tal entrar em contato com o desenvolvedor original e propor a alteração? Se ele não topar, que tal criar e disponibilizar um kit de instalação simplificada de XX nos equipamentos deste projeto, ou organizar um grupo de voluntários para esta tarefa? E se está mencionando apenas pelo aspecto do interesse (possivelmente até acadêmico) de comparar as distribuições existentes, que tal publicar um artigo a respeito contendo suas opiniões e conclusões, sem se limitar à afirmação ou questionamento ? Não esqueça de nos enviar o link!


5.12 - É legal mas só se não for com a distribuição XX.

    A escolha da distribuição em que é desenvolvido um projeto baseado em software livre varia de acordo com muitos fatores, incluindo a disponibilidade de desenvolvedores, aspectos temporais, conhecimento das ferramentas, compatibilidade com os recursos disponíveis ao desenvolvedor original, compatibilidade com os objetivos do desenvolvedor original e outros. Se você acredita que a distribuição XX não é apropriada, ou que sua ausência é requisito para o seu uso deste projeto, que tal entrar em contato com o desenvolvedor original e propor a alteração? Se ele não topar, que tal criar e disponibilizar um kit de substituição simplificada de XX pela sua distribuição preferida nos equipamentos deste projeto, ou organizar um grupo de voluntários para esta tarefa? E se está mencionando apenas pelo aspecto do interesse (possivelmente até acadêmico) de comparar as distribuições existentes, que tal publicar um artigo a respeito contendo suas opiniões e conclusões, sem se limitar à afirmação ou questionamento ? Não esqueça de nos enviar o link!


6 - Outras questões excessivamente comuns


6.1 - É legal, mas devia ser na linguagem XX!

    As linguagens costumam ser associadas a categorias de aplicações em que seus defensores acreditam que elas são as mais apropriadas, e geralmente há detratores que afirmam o contrário. Mas os critérios de escolha da linguagem em que um projeto é desenvolvido costumam levar em conta grande variedade de fatores. Se você acredita que a linguagem XX é mais apropriada, ou é requisito para o seu uso deste projeto, que tal entrar em contato com o desenvolvedor original e propor a alteração? Se ele recusar, e for um projeto livre, você tem várias opções adicionais à sua disposição. E se está mencionando apenas pelo aspecto do interesse (possivelmente até acadêmico) de comparar as ferramentas de desenvolvimento, que tal publicar um artigo a respeito contendo suas opiniões e conclusões, sem se limitar à afirmação ou questionamento? Não esqueça de nos enviar o link! Avise também se você criar algum recurso que incentive ou facilite a adoção de XX em outros projetos no futuro! E se preferir organizar um grupo de voluntários para cuidar da tarefa, conte conosco para ajudar a divulgar a página do grupo!


6.2 - É legal, mas por que no banco de dados YY? XX é o único apropriado!

    Os SGBDs costumam ser associados a categorias de aplicações em que seus defensores acreditam que eles são os mais apropriados, e geralmente há detratores que afirmam o contrário. Mas os critérios de escolha do SGBD que suportará um determinado projeto costumam levar em conta grande variedade de fatores. Se você acredita que o banco XX é mais apropriada, ou é requisito para o seu uso deste projeto, que tal entrar em contato com o desenvolvedor original e propor a alteração, ou se oferecer a ele para ajudar a acrescentar os recursos de compatibilidade com mais bancos, ou com o banco XX especificamente? Se ele recusar, e for um projeto livre, você tem várias opções adicionais à sua disposição. E se está mencionando apenas pelo aspecto do interesse (possivelmente até acadêmico) de comparar os sistemas, que tal publicar um artigo a respeito contendo suas opiniões e conclusões, sem se limitar à afirmação ou questionamento? Não esqueça de nos enviar o link! Avise também se você criar algum recurso que incentive ou facilite a adoção de XX em outros projetos no futuro! E se preferir organizar um grupo de voluntários para cuidar da tarefa, conte conosco para ajudar a divulgar a página do grupo!


6.3 - É legal, mas por que está em inglês se é um projeto nacional?

    É comum encontrar documentos de desenvolvedores brasileiros escritos em inglês, principalmente quando eles participam de comunidades internacionais de desenvolvimento, em que os desenvolvedores de diversos países abrem mão do uso de seu próprio idioma para permitir a comunicação em uma lingua compreendida por todos os participantes. Se você conhecer uma alternativa ao inglês para esta atividade, que tal entrar em contato com os participantes da comunidade em questão para capacitá-los? Se falhar, você ainda pode entrar em contato com este desenvolvedor específico e oferecer-se para contribuir traduções de seus textos para nosso idioma! Não esqueça de nos fornecer o link! E se preferir organizar um grupo de voluntários para cuidar da tarefa, conte conosco para ajudar a divulgar a página do grupo!


6.4 - É legal, mas por que está em português se boa parte dos que poderiam usar e contribuir está no exterior?

    Escrevendo em português, o desenvolvedor nacional atende bem a seus usuários nacionais, mas reduz as facilidades de envolvimento de colaboradores internacionais em seu projeto. Que tal entrar em contato com este desenvolvedor e oferecer-se para contribuir traduções de seus textos para outros idiomas? E se preferir organizar um grupo de voluntários para cuidar da tarefa, conte conosco para ajudar a divulgar a página do grupo!


6.5 - É legal mas a usabilidade ou os recursos não são idênticos aos do produto de código fechado XX, o que torna a notícia inválida e insignificante.

    Sem dúvida você pode avaliar os recursos de uma ferramenta livre comparando-a com outra ferramenta (mesmo que seja não-livre) que você considere um bom benchmark. Se você está fazendo esta comparação com o objetivo de ser construtivo, que tal preparar um comparativo objetivo, eventualmente acrescentando sugestões de como resolver os problemas percebidos, e enviá-la para os desenvolvedores? Se você for publicá-la, não esqueça de nos mandar o link!


6.6 - XX faz tudo que YY faz (implicando que é errado usar YY)

    Se XX é livre e faz tudo que YY (não-livre) faz, sem dúvida faz sentido defender a adoção irrestrita de XX. Entretanto, esta afirmação é muitas vezes usada em favor de aplicativos “XX�? que ainda não fazem tudo que o “YY�? mencionado faz – por mais que XX tenha qualidade e evolua rápido, e YY tenha restrições. E certamente há pessoas que usam YY devido justamente a estas características adicionais, embora sem dúvida haja aquelas que usam YY sem saber (ou sem acreditar) que XX já faz tudo que elas precisam. Se você domina esta área, que tal organizar recursos que ajudem usuários de YY a conhecer XX, diagnosticar de sua situação, verificar se as saídas dos programas livres são compatíveis com as necessidades deles e de eventuais outras empresas que complementam suas atividades, e preparar um plano de migração? Ainda que não seja possível você ajudar a todos, certamente poderá ajudar a alguns, e contribuir com o crescimento da adoção de XX. E se preferir organizar um grupo de voluntários para cuidar da tarefa, conte conosco para ajudar a divulgar a página do grupo!


6.7 - Isto prova que a comunidade é infantil e imatura! rsrs

    “rsrs"


6.8 - O fato de este aplicativo não ser em Assembler demonstra que falta XX à comunidade!

    As linguagens utilizadas em projetos livre variam amplamente, segundo critérios como adequação à solução pretendida ou simplesmente de acordo com o skill ou preferências dos desenvolvedores envolvidos.

    Não possuir expertise em linguagens de baixo nível não é crime e nem sinal de imaturidade de uma comunidade. Da mesma forma, nem sempre sistemas escritos em baixo nível apresentam melhor custo-benefício que os outros, principalmente dada a atual maturidade de linguagens de alto nível. (Resposta enviada pelo leitor Copérnico Vespúcio)


6.9 - A característica XX demonstra que faltam engenheiros na comunidade!

    Sem resposta cadastrada. Envie a sua para o e-mail flamefaq@br-linux.org!


6.10 - Na posição que XXX ocupa na comunidade, ele(a) não deveria expor sua opinião sobre o assunto.

    É possível. Por outro lado, talvez esta posição o/a habilite a manifestar sua opinião, e até é possível imaginar que ele(a) atingiu esta opção justamente por expor abertamente suas opiniões. De modo geral, pode ser mais interessante debater a afirmação do que questionar o direito de seu autor proferi-la.


7 - Alguém deveria...


7.1 - Alguém deveria organizar um boicote!

    Embora os consumidores possam sempre deixar claras as suas opiniões através de suas escolhas de fornecedores, boicotes nem sempre são uma boa opção, e dificilmente são uma boa primeira opção, ou uma opção a se escolher antes de esgotar as alternativas de diálogo e negociação. Se você acha que alguém mais deveria organizar o boicote, que tal entrar em contato com este alguém e lhe sugerir isto? Talvez possamos ajudar a encontrar o endereço.


7.2 - Alguém deveria reimplementar usando XX!

    A escolha das ferramentas de desenvolvimento e outros recursos de software empregados em um projeto de software livre varia de acordo com muitos fatores, incluindo a disponibilidade de desenvolvedores, aspectos temporais, conhecimento das ferramentas, compatibilidade com os recursos disponíveis ao desenvolvedor original, compatibilidade com os objetivos do desenvolvedor original e outros. Se você acredita que XX é uma alternativa mais apropriada à que foi adotada, ou é requisito para o seu uso deste projeto, que tal entrar em contato com o desenvolvedor original e propor a alteração? Se não der certo, e for um projeto livre, ainda lhe restam muitas opções! E se está mencionando apenas pelo aspecto do interesse (possivelmente até acadêmico) de comparar as ferramentas de desenvolvimento, que tal publicar um artigo a respeito contendo suas opiniões e conclusões, sem se limitar à afirmação ou questionamento? Não esqueça de nos enviar o link!


7.3 - Alguém deveria fazer um fork!

    Embora fazer um fork de um projeto livre esteja ao alcance de qualquer um, fazê-lo de forma bem-sucedida é raro e pode dar bastante trabalho. Além disto, raramente é uma boa primeira opção, em geral devendo ser considerada apenas após esgotar todas as tentativas de diálogo e negociação. Se você acha que alguém mais deveria iniciar este processo, que tal entrar em contato com este alguém e lhe sugerir isto, demonstrando por que a tarefa deve caber a ele? Talvez possamos ajudar a encontrar o endereço.


7.4 - Alguém deveria fazer um (site|fórum|wiki|lista) sobre isso!

    Felizmente já chegamos a um ponto em que é fácil encontrar onde hospedar este tipo de recurso sem grande custo ou esforço, migrando para servidores com mais recursos apenas mais tarde, quando a demanda exigir. Depois de criá-los, não deixe de nos enviar o link para divulgação! Se você acha que alguém mais deveria organizar este recurso, que tal entrar em contato com este alguém e lhe sugerir isto, demonstrando por que a tarefa deve caber a ele? Talvez possamos ajudar a encontrar o endereço.


7.5 - Alguém deveria documentar como usar o recurso XX!

    De modo geral, estamos todos de acordo com relação a este ponto. Após documentar, não deixe de nos enviar o link de onde publicou! Se você acha que alguém mais deveria se encarregar desta tarefa, que tal entrar em contato com este alguém e lhe sugerir isto, demonstrando por que a tarefa deve caber a ele? Talvez possamos ajudar a encontrar o endereço.


7.6 - Alguém deveria implementar o recurso XX!

    De modo geral, estamos todos de acordo com relação a este ponto. Após implementar, ou organizar um grupo de interessados em contribuir nesta tarefa, não deixe de nos enviar o link de onde disponibilizou! Se você acha que alguém mais deveria se encarregar desta tarefa, que tal entrar em contato com este alguém e lhe sugerir isto, demonstrando por que a tarefa deve caber a ele? Talvez possamos ajudar a encontrar o endereço.


7.7 - Nosso mercado já está maduro, (alguém|o governo|a empresa YY) deveria oferecer o produto ou serviço XX!

    De modo geral, estamos todos de acordo com relação a este ponto. Que tal entrar em contato com esta entidade e comunicar a ela os fatos e números que você reuniu sobre este assunto, comprovando que a demanda existe e que esta entidade deve supri-la? Se você acha que alguém mais deveria se encarregar desta tarefa, que tal entrar em contato com este alguém e lhe sugerir isto, demonstrando por que a tarefa deve caber a ele? Talvez possamos ajudar a encontrar o endereço.


7.8 - Alguém deveria processá-los!

    Se você acredita que as pessoas cujos direitos estão sendo desrespeitados não estão cientes da ocorrência do fato, ou que dispõem da alternativa jurídica para resolver a questão, não deixe de entrar em contato com elas e sugerir! Caso você seja uma delas, consulte imediatamente seu advogado!


7.9 - Alguém deveria traduzir!

    De modo geral, estamos todos de acordo com relação a este ponto. Que tal organizar um grupo de pessoas com domínio dos idiomas envolvidos, e suprir esta demanda? Outra possibilidade interessante ao alcance até mesmo de quem não conhece outros idiomas é organizar (e divulgar) uma lista de documentos cuja tradução interessaria à comunidade, para que eventuais voluntários ficassem sabendo da demanda. Conte conosco para ajudar a divulgar sua iniciativa! Se você acha que alguém mais deveria se encarregar desta tarefa, que tal entrar em contato com este alguém e lhe sugerir isto, demonstrando por que a tarefa deve caber a ele? Talvez possamos ajudar a encontrar o endereço.


7.10 - Alguém deveria produzir legendas em português!

    De modo geral, estamos todos de acordo com relação a este ponto. Que tal organizar um grupo de pessoas com domínio dos idiomas envolvidos, e suprir esta demanda? Outra possibilidade interessante ao alcance até mesmo de quem não conhece outros idiomas é organizar (e divulgar) uma lista de documentos cuja tradução interessaria à comunidade, para que eventuais voluntários ficassem sabendo da demanda. Conte conosco para ajudar a divulgar sua iniciativa! Se você acha que alguém mais deveria se encarregar desta tarefa, que tal entrar em contato com este alguém e lhe sugerir isto, demonstrando por que a tarefa deve caber a ele? Talvez possamos ajudar a encontrar o endereço.


7.11 - Alguém deveria disponibilizar para download atendendo aos requisitos XX!

    Felizmente já chegamos a um ponto em que é fácil encontrar onde hospedar arquivos de conteúdo livre sem grande custo ou esforço, migrando para servidores com mais recursos apenas mais tarde, quando a demanda exigir. Depois de providenciar os requisitos XX (ou organizar um grupo para isto – conte com nossa ajuda para divulgar a busca por voluntários) e disponibilizar, não deixe de nos enviar o link para divulgação! Se você acha que alguém mais deveria organizar este recurso, que tal entrar em contato com este alguém e lhe sugerir isto, demonstrando por que a tarefa deve caber a ele? Talvez possamos ajudar a encontrar o endereço.


8 - Questões comuns (flames ou não) sobre o conteúdo ou sistema do BR-Linux


8.1 - Esta notícia não deveria ter sido publicada no BR-Linux!

    O BR-Linux é um website mantido por uma única pessoa e sem dúvida é influenciado pelas opiniões do seu autor, portanto sempre leve isto em conta e leia as notícias em outras fontes também antes de formar sua opinião. Dito isto, afirmo que procuro sempre apresentar uma cobertura equilibrada a partir das informações disponíveis na imprensa em geral, na Internet e de outras fontes, incluindo contribuições enviadas pela própria comunidade. Eventualmente estas notícias incluem aspectos negativos ou críticas sobre a comunidade ou parte dela, como é natural. Se você acredita que a notícia em questão não é verdadeira, contém erro que justifique sua exclusão (e não apenas correção) ou viola direitos seus ou de outra pessoa, não deixe de entrar em contato expondo as razões ou propondo um novo texto, e analisarei sua posição. Se você acredita que a notícia está incompleta, exponha seu complemento nos comentários! Se você discorda de opiniões expressas na notícia ou acredita que ela não tem relevância ou interesse para a comunidade associada ao software livre, sinta-se à vontade para manifestar sua opinião nos comentários também.


8.2 - A notícia XX deveria ter sido publicada no BR-Linux!

    O BR-Linux é um website mantido por uma única pessoa e sem dúvida é influenciado pelas opiniões do seu autor, portanto sempre leve isto em conta e leia as notícias em outras fontes também antes de formar sua opinião. Quando um leitor indica uma notícia pelo formulário específico e o nexo desta notícia com os interesses da comunidade associada ao Software Livre no Brasil é direto e claro, raramente deixo de publicar. Entretanto, quando não consigo estabelecer este nexo, ou acredito que o mesmo é indireto demais (por exemplo, quando é uma notícia anunciando ou criticando iniciativas de alguma empresa menos amistosa com a comunidade livre), ou ainda quando o tema não desperta meu interesse, eventualmente deixo de publicar. A não publicação também pode ocorrer quando há muitos temas a cobrir e o espaço na capa se esgota, ou por acúmulo de atividades do seu editor, que passa a ter de priorizar as notícias que mais atraem sua atenção. Frequentemente as notícias deixam de ser publicadas também por já terem sido divulgadas anteriormente. A seleção de notícias para publicação não constitui censura, tratando-se de uma prática comum e necessária em qualquer publicação editada, principalmente quando aceita contribuições de texto dos leitores. Sugerimos e incentivamos que você envie suas sugestões de notícias também para outros sites da comunidade, de forma a torná-las visíveis a todas as vertentes. Se você indicou uma notícia importante e ela deixou de ser publicada no BR-Linux ao final do primeiro dia útil seguinte, entre em contato se quiser verificar a razão e debatê-la!


8.3 - O (assunto|aplicativo|linguagem|distribuição) XX deveria ser coberto mais frequentemente pelo BR-Linux!

    Sugiro que você indique notícias sobre este tema com mais freqüência! Tento acompanhar várias fontes de notícias e trago para o BR-Linux a cobertura sobre os assuntos que atraem meu interesse, mas se você enviar sugestões de notícias bem redigidas sobre os assuntos de seu interesse que não chegarem ao meu conhecimento ou não me motivarem a publicar diretamente, a chance de vir o tema publicado aumenta muito! Temos até um guia de redação de notícias caso você queira ajuda sobre como escrever.


8.4 - O comentário XX foi moderado injustamente!

    O sistema de moderação comunitária de comentários adotado no BR-Linux é franqueado a todos os usuários registrados, e seu funcionamento é baseado em um critério bastante simples. A base da decisão é: se o total dos pontos de votos negativos supera o de votos positivos por uma margem pré-definida, o comentário é removido da página principal e substituído por um link através do qual os interessados poderão lê-lo. Caso contrário, a íntegra do texto é exibida diretamente na página principal da discussão. Se você discorda do resultado atual da moderação de um comentário, acrescente a ele seu voto em sentido contrário! Se um número suficiente de pessoas tiver a mesma opinião que você e tomar a mesma atitude, o resultado mudará. COmo em qualquer sistema baseado em votos, na moderação comunitária as decisões são tomadas por aqueles que comparecem para votar. E se você desejar não ser influenciado pela moderação alheia, basta selecionar a opção "Todos os comentários" na seção "Visualização de comentários" de qualquer página de discussão.


8.5 - Enviei a notícia XX e ela foi publicada sem mencionar minha contribuição!

    Freqüentemente recebo mais de uma indicação da mesma notícia, e aí preciso selecionar uma delas. Se a notícia foi publicada mencionando a indicação de outra pessoa, tenha a certeza de que foi este o caso. Um pouco mais raramente ocorre de a sua contribuição chegar quando já estou redigindo a mesma notícia para publicação imediata, ou quando já a redigi e armazenei para publicação posterior. Nestes casos eu às vezes reescrevo o trecho para incluir a atribuição por uma questão de cortesia, mas nem sempre é possível. Fico grato por todas as contribuições, mesmo as que não são aproveitadas para publicação! Mas a tendência é mencionar a contribuição sempre que seu texto é aproveitado, e nunca removo a menção ao autor intencionalmente.


8.6 - O BR-Linux deveria incluir o serviço XX!

    Como o BR-Linux é mantido por uma pessoa só e gera um grande volume de atividade, tendo a manter o foco no conteúdo, e menos no desenvolvimento de recursos adicionais. Entretanto, se você quiser sugerir algum serviço em especial, entre em contato para que possamos conversar a respeito. Ou desenvolva um módulo do Drupal que implemente o seu recurso, e faça com que seja incluído no sistema oficialmente - deste modo, toda a comunidade ganha!


8.7 - O conteúdo do BR-Linux também deveria estar disponível na maneira XX!

    Como o BR-Linux é mantido por uma pessoa só e gera um grande volume de atividade, tendo a manter o foco no conteúdo, e menos no desenvolvimento de recursos adicionais. Entretanto, se você quiser sugerir alguma forma de disponibilização em especial (como WAP, arquivos para PDA, resumos RSS em outros formatos, etc.), entre em contato para que possamos conversar a respeito. Como todo o conteúdo do site está disponível sob a licença GNU FDL, se a sua idéia puder ser implementada nos termos desta licença, não tenha medo de implementá-la e me informar o link para que eu possa divulgar. Mas se a implementação incluir algum tipo de parser ou outro recurso que exija acesso automatizado periódico ao site, por favor faça que os intervalos não sejam menores do que 60 minutos entre cada conexão.


9 - Contribuir para a solução dos problemas pode estar a seu alcance


9.1 - Por que se limitar a buzinar, se você pode contribuir para a solução?

Comentar

 
comments powered by Disqus

Comentários arquivados